Aumento da influência Mobile

O que sua empresa tem a ver com isso

O avanço tecnológico trouxe o hábito de utilizar o aparelho para diversas atividades do dia a dia, e comprar por meio do dispositivo móvel já é a realidade de muitas pessoas. Se nos últimos cinco anos os varejistas já deveriam levar em consideração a cultura mobile, essa ótica será cada vez mais vital para qualquer negócio.

Os países que responderão pelo maior impacto no número de usuários de smartphones no mundo até 2018 são Brasil e China. É o que mostra um estudo desenvolvido pelo Adobe Digital Insights (ADI), na esteira de uma das maiores feiras do planeta que discute tecnologia e mobilidade, o Mobile World Congress. O levantamento mostra que 36% de todo tráfego na internet no Brasil em 2016 foi via smartphone, alta de 44% em comparação a 2015. Seguindo essa forte presença de smartphones no Brasil, a expectativa, segundo o relatório, é que até 2018 o índice de tráfego na internet gerado no Brasil por meio de smartphones aumentará 9 pontos percentuais, chegando a 45% do total de tráfego no país. Esses números são, inclusive, maior do que o crescimento previsto para a China, que deve aumentar os acessos em 6 pontos percentuais até o ano que vem, chegando a 37% de tráfego via smartphones. Por isso oferecer alternativas para esse público, que faz suas compras por tablets e, principalmente, por smartphones, é uma questão de sobrevivência para o mercado varejista.

Entender esse fenômeno é muito importante para criar estratégias que vão ao encontro das necessidades do consumidor mobile. E alguns motivos para sua empresa investir em mobile marketing são:

Primeiro motivo é a forma com que a comunicação é feita de modo instantâneo. Nenhum outro canal de marketing consegue acessar o seu público de forma instantânea igual às notificações do mobile marketing. Isso garante altas chances de seu conteúdo ser conferido naquele momento, potencializando a veiculação de ofertas relâmpago.

Segundo motivo é possibilidade de aumentar a sua receita com vendas on-line, visto que, pesquisa do Google divulgada 17 de outubro, mostra que o comércio eletrônico deve dobrar sua participação no faturamento do varejo até 2021, crescendo em média 12,4% ao ano. Isso representa que as vendas vão dobrar em cinco anos, chegando a R$ 85 bilhões. A participação deve sair de 5,4% em 2016 para 9,5% em 2021. Um dos fatores para o crescimento da receita do e-commerce virá de novos consumidores virtuais. Com o amadurecimento desses consumidores, a variedade de produtos comprados será ampliada. Itens como roupas, calçados, beleza e alimentos devem crescer acima da média do e-commerce, ampliando sua participação no bolo total já em 2018. Os smartphones terão maior participação nas compras e vão impulsionar os investimentos em iniciativas com foco em mobile. Até o final deste ano, a previsão é de que 19% das vendas do e-commerce deverão ocorrer em dispositivos móveis. Em 2021, a participação será de 41%. Hoje, 30% dos internautas só podem ser alcançados através do mobile, pois não acessam a internet em outros dispositivos.

Terceiro motivo é aumento da confiança nas compras online, pois segundo o Índice de Confiança do Consumidor (ICC) repetiu em outubro a alta de 1,4 ponto registrada em setembro e chegou a 83,7 pontos, maior nível desde março de 2017 (85,3). De acordo com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), o indicador avançou 3,8 pontos quando comparado a outubro de 2016. Com aumento da confiança, nota-se que, uma das chaves para conseguir ser bem sucedido está em propiciar, dentro do seu ambiente virtual, uma experiência diferenciada ao e-consumidor e um meio a explorar é fazer com que o conteúdo tenha apelo aos sentidos e sentimentos, transformando uma simples página de produto em uma real necessidade de uso, demonstrando sua usabilidade e consequentemente o desejo de compra.

Quarto motivo é fidelização que sua empresa ganha ao se conectar com cliente de forma mobile e de acordo com uma recente pesquisa da Microsoft, 97% dos consumidores no mundo dizem que o atendimento ao cliente é importante para sua escolha ou fidelidade a uma marca. A pesquisa apontou ainda que 41% dos consumidores brasileiros consideram a agilidade em resolver problemas o aspecto mais importante de uma experiência satisfatória. A experiência de serviço é apenas uma pequena parte da jornada do consumidor e a atendimento que mobile garante ao seu cliente de uma forma tão exclusiva garante uma experiência única de compra e assim uma fidelização maior, se comparado a empresas que não possuem comunicação interativa com cliente. A chave para conquistar a fidelidade do consumidor é conectar os pontos entre as experiências nos diferentes canais.

Uma das formas de se colocar o mobile marketing em ação é envio SMS, como cita Pâmela Ribeiro, Commercial Strategy Manager da empresa Comtele (www.comtele.com.br), que são consideradas excelentes ferramentas por sua taxa de eficácia e custos baixos. “Quando você enviar uma mensagem para alguém, seja uma notificação, uma mensagem de um aplicativo próprio ou um SMS, tenha em mente que a pessoa está sendo interrompida naquele momento. Dessa forma, se a mensagem não trouxer benefícios ao usuário ou se não incluir uma chamada convincente, ela não será eficaz. Muito pelo contrário”.

Entender o cliente e entregar algo que realmente o faça sentir que vale a pena adquirir determinado produto ou serviço é cada vez mais necessário, mas colocando em prática dicas mobile marketing, você verá sua empresa apresentar ótimos resultados.

Mundo do Marketing
Comunique-se
Site Exame.com
AGENCIA O GLOBO
"